Transtorno Compulsivo Alimentar Periódico

Transtorno compulsivo alimentar periódico tem como principal característica uma compulsão alimentar, ela que movimenta tudo.

A pessoa se alimenta de grande quantidade de alimentos em um período aproximado de duas horas.

Alguns estudos mostram que essa compulsão pode até chegar a oito mil calorias em um episodio. Nos outros transtornos a pessoa tem a purgação, ela  da um jeito de perder aquelas calorias ingeridas ou manter o peso também ´por meio de vômitos de exercício físico e uso de medicamento.

Nesse transtorno não tem a purgação, a pessoa tem um sofrimento enorme, ela sabe dessa ingestão, podendo ter um transtorno compulsivo alimentar periódico por um tipo de alimento ou por vários tipos de alimentos.

Na verdade a pessoa que tem o transtorno compulsivo alimentar periódico ela usa a comida como um artifício para trazer um bem estar  pessoal, para se confortar e depois vem a culpa.

Uma coisa tem que ficar bem claro, pois muitos pensam que todo obeso tem o transtorno compulsivo alimentar periódico e, não é verdade e cerca de trinta por cento dos obesos tem transtorno compulsivo alimentar, mais nem todos, isso não é critério do obeso. Lembrando que os transtornos compulsivos alimentar são síndromes psiquiátricas.

O acometido pelo transtorno compulsivo alimentar periódico passa a comer tudo que tem em casa, abre a geladeira e vai pegando e, as vezes são alimentos que não tem tanto valor nutritivo, por exemplo, come farinha, arroz cru, leite condensado, neste caso a pessoa fica obesa e desnutrida.

 

Transtorno Compulsivo Alimentar Causas

transtorno compulsivo alimentar massa

A maioria dos obesos embora eles comam bastante, tem muita desnutrição, tem muitas carências nutricionais, porque não se alimentam de produtos que tenham vitaminas, é sempre o refinado, a gordura, a proteína sempre nas carnes fritas.

A pessoa com o transtorno compulsivo alimentar  periódico esta desnutrida, não consegue nem levantar para fazer atividade física, pois precisa ter energia para fazer as atividades físicas, falta ferro, carboidrato de boa qualidade, falta gordura de boa qualidade, falta cálcio e, muitas vezes tudo isso influencia na questão da atividade física. As pessoas tem preferencias, isso vem desde o nascimento.

O desenvolvimento do paladar vem desde o momento da amamentação, porque o leite passa os sabores para a criança, em função do que a mãe come.

As crianças, embora muitas pessoas não percebam elas prestam atenção em tudo que você está fazendo, então uma mãe que já tem o costume de fazer dieta, tem medo da alimentação, tem transtorno alimentar, essa criança tem uma grande chance de  desenvolver o transtorno alimentar.

A mãe restritiva, a mãe que é super adepta a dieta, enfim. Tem uma diferença da pessoa que se cuida da pessoa que tem a preocupação com alimentos, estou aqui falando das pessoas que estão doentes e que desenvolvem uma patologia com os alimentos, um medo mórbido com alimentação e, acaba tendo o transtorno.

 

Transtorno Compulsivo Alimentar Diagnóstico

transtorno compulsivo alimentar bebida

A caracterização desta doença é ter episódio de compulsão alimentar três vezes na semana, mais com aquela percepção de perda de controle, angustia, é aquela alimentação completamente bagunçada, isso já é um critério para as pessoas se identificarem, perda de controle alimentar, a compulsão num período de duas horas, então já fique de olho.

Quando há o diagnóstico, se faz necessário uma equipe multi disciplinar para cuidar dessa situação, sendo necessário passar primeiro com um psicólogo para ver se realmente é um transtorno compulsivo alimentar periódico e, se for diagnosticado ela irá passar por uma equipe multi disciplinar com psicólogo, psiquiatra e o terapeuta nutricional para coordenar o cardápio.

Na terapia nutricional muitos costumam utilizar o diário alimentar, onde a pessoa vai escrever; o que comeu a quantidade que comeu, quanto tempo demorou a refeição e o sentimento que teve, porque ao saber do sentimento se diagnostica se foi uma compulsão ou não, por exemplo, “estava nervosa comi chocolate e o tempo foi de um minuto”, você tem que concordar que foi uma ação compulsiva, porque foi uma quantidade pequena, mais foi compulsiva, pois ela engoliu e o chocolate não foi saboreado, então o diário alimentar é muito importante.

Este diário pode ajudar as pessoas que tem o transtorno, mais que querem perder peso e, para entender a situação.

Transtorno Compulsivo Alimentar Tem Tratamento

transtorno compulsivo alimentar tempo

Muitas vezes as pessoas não tem ideia do quanto ela está comendo e, no final do dia ao fazer o balanço se verifica que não precisava comer tudo aquilo, consequente o aumento de peso.

Na verdade o diário entra em todas as situações não só no transtorno compulsivo alimentar periódico, se você for passar no nutricionista faça uma recordação alimentar, quais são os seus hábitos e o que está consumindo.

No transtorno compulsivo alimentar periódico não se pode trabalhar com dieta, porque a pessoa já vem de uma dieta, dietas mal sucedidas, então é importante ter o diário alimentar para conhecer a fundo o que acontece no dia a dia.

Pense na possibilidade de escrever hoje o que você come sem estar envolvida com um plano alimentar adequado e, depois da metade para frente a nova vida, o equilíbrio. Comece a perceber é uma questão de percepção e vai ajudar a vida de muita gente.

O mais importante neste artigo é que se alguém se identificou, tome essa conscientização, pense, vá procurar ajuda, tem como procurar ajuda, tem como mudar esse ciclo, o lance de se cuidar é muito bom.

Dietas malucas não funciona, ter a compulsão e depois vomitar muito menos, ficar com o sentimento ruim depois, com a culpa de ter comido muito mais do que era para ter comido isso piora ainda mais, isso acaba com uma pessoa, então procure ajuda, porque ajuda funciona e com os médicos multi disciplinar cada um atuando na sua área com certeza o resultado será de vitória.

Transtorno Compulsivo Alimentar Periódico
Por Favor Avalie Esta Postagem

Gostou? Deixe O Seu Comentário Aqui!

Muito Obrigada Por Participar